Livros-Grandes Esperanças (Charles Dickens)

A experiência de ler Charles Dickens(1812-1870) é sempre prazerosa,instigante.Sem dúvida,ele é um dos grande escritores da história da Literatura,um dos raros que criaram todo um mundo-especular,um 'avatar' da sociedade.Por ter vivenciado um período fundamental da sociedade ocidental-aquele mundo,que emergindo da Revolução Francesa e das Guerras Napoleônicas,tornou-se ,com o advento da industrialização,radicalmente diferente de tudo que a humanidade conhecera,ele pode dar seu testemunho de maneira genial.A Inglaterra de Dickens,a Inglaterra vitoriana,vivia uma experiência sem precedentes.Com a mudança do paradigma econômico,que se voltava para a produção industrial em grande escala,a sociedade britânica transformou-se radicalmente..Grandes hordas mudavam-se do campo para a cidade,criando favelas e áreas de precariedade social,trabalhando quinze,dezesseis horas por dia em condições insalubres,sub-humanas,recebendo salários irrisórios.Foram esses migrantes que ironicamente criaram o grande Império Britânico,a maior potância do século XX,enriquecendo a classe média e a burguesia,enquanto patinavam na miséria e na ignorância.
Dickens,embora não viesse de uma família tão pobre,passou por experiências que não somente o marcaram profundamente,mas exerceram uma influência decisiva em sua obra.Seu pai,John Dickens,um escriturário da marinha,jamais soube viver dentro de seus pobres proventos,contraindo dívidas em cima de dívidas.resultado:devido a uma lei medieval,os devedores insolventes eram presos.Essa experiência e a consequente queda na pobreza e no trabalho infantil determinou de forma fundamental a obra dickensiana.A defesa apaixonada do humanismo,a crítica social,a crítica da diferença entre classes(Dickens era um crítico feroz da aristocracia britânica e sua indiferença brutal pelos deserdados),a análise social minuciosa e precisa dão o tom da literatura do gênio inglês.Acusado de ser melodramático(o que muitas vezes é),Dickens nunca deu a menor pelota para as críticas negativas a seu trabalho.Sua escrita é antes de qualquer coisa,sedutora.Suas descrições,um exemplo de como escrever bem.Sua análise psicológica é acurada.Dickens é um escritor popular ainda hoje,passados 130 anos de sua morte,cuja obra é amada e estudada continuamente.
Grandes Esperanças(Great Expectations-1861) é um dos meus livros favoritos.Considerado pela crítica especializada como uma das três obras primas do escritor(juntamente com 'David Copperfield' e 'A Casa Desolada'),o livro é um 'bildungsroman',conta a história do crescimento e do conhecimento do mundo pelo personagem principal Pip(Phillip Pirrip),desde os 7 anos(em 1812) até os 35(no inverno de 1840).Orfão de pai e mãe,Pip é criado pela odiosa e violenta irmã mais velha e pelo marido dela doce ferreiro Joe Gargery.Crescendo na pobreza,a perspectiva social de Pip é pequena,maa um encontro inusitado no cemitério do vilarejo muda sua vida para sempre.
O romance tem personagens inesquecíveis como a rica Miss Havisham(que abandonada pelo noivo no dia do casamento,resolve deixar tudo como está,a casa preparada,o bolo,a decoração,até o vestido de noiva),a gélida e bela Estella,o bom e ingênuo Herbert Pocket,Biddy,Mr Pumblechook,Magwitch,entre tantos outros em uma fantástica galeria de tipos.Romance em que Dickens analisa a ascensão social de Pip,sua angústia e vergonha ao se ver envergonhado de sua antiga classe social,de seus antigos amigos.aqui,o escritor analisa todo o hipócrita processo social que até hoje permeia nossas sociedades.É a história também da ascensão e queda de uma consciência.
Um dos grandes livros do século XX,a ser lido e relido.Um livro para ser amado,Recomendadíssimo.
Existem várias edições de 'Grandes Esperanças'.A da ilustração é da Martin Claret-muito barata e também uma ótima tradução.Quem quiser ler no original pode baixar aqui,no ótimo Project Gutenberg.

5 comentários:

Cris Caetano

27 de maio de 2010 09:16
Permalink this comment

1

disse...

Que bom, posso comentar. :)

Essa semana este livro vem para as minhas mãos numa troca que irei fazer. Ia ler "1808" depois do livro da Elizabeth Gilbert, mas este será o próximo porque me aguçou à leitura.

Obrigada, querido.

Beijão

1

disse...

Charles Dickens ... um dos maiores escritores humanista e um grande crítico social. Sua obra é fundamental mesmo ... parabéns ...

bjux

;-)

1

disse...

Seus personagens são o retrato social de uma época.

Abraços, James.

Mauri Boffil

27 de maio de 2010 15:16
Permalink this comment

1

disse...

nao conhecia... mas vou procurar mais a respeito!
Bs

1

disse...

James,

Esse é o livro de Dickens que mais tenho vontade de ler, porém nunca o encontrei por estas bandas. Tomara que em breve isso mude, já que será inaugurada um biblioteca pública na sala a lado de onde trabalho, rsrs.

Grande abraço.