Campanha-Vamos ajudar o Henrique-(Campanha Viva Henrique)

Meus amigos,o Henrique (e sua família)estão precisando muito da nossa ajuda.Para maiores detalhes visitem http://vivahenrique.blogspot.com .Muito obrigado a todos e um abraço.

Enquanto isso no Brasil...(charges de Angeli)



La Barca-Luis Miguel(Ao vivo em Buenos Aires)



Para muitos,brega,cafona,exagerado.Para mim uma das canções da trilha sonora da minha vida.

Dicen que la distancia es el olvido
Pero yo no concibo esta razón
Porque yo seguiré siendo el cautivo
De los caprichos de tu corazón

Supiste esclarecer mis pensamientos
Me diste la verdad que yo soñé
Ahuyentaste de mí los sufrimientos
En la primera noche que te amé

Hoy mi playa se viste de amargura
Porque tu barca tiene que partir
A cruzar otros mares de locura
Cuida que no naufrague en tu vivir

Cuando la luz del sol se esté apagando
Y te sientas cansada de vagar
Piensa que yo por ti estaré esperando
Hasta que tú decidas regresar

Supiste esclarecer mis pensamientos
Me diste la verdad que yo soñé
Ahuyentaste de mí los sufrimientos
En la primera noche que te amé

Hoy mi playa se viste de amargura
Porque tu barca tiene que partir
A cruzar otros mares de locura
Cuida que no naufrague en tu vivir

Cuando la luz del sol se esté apagando
Y te sientas cansada de vagar
Piensa que yo por ti estaré esperando
Hasta que tú decidas regresar
(Letra de Roberto Cantoral)

Para ler-Victor Hugo-Uma Biografia-de Graham Robb



Toda excelência gera deslumbramentos,impaciências,invejas,entusiasmos;toda uma gama de sensações que vêm à tona,quando os gênios questionam os paradigmas de seu tempo;desafiam o velho senso comum,produtor de paralisias culturais e atraso da sociedade.A literatura sempre foi uma caixa de ressonância dos rumos de uma época,e se ela produz escritores capazes de traduzir o espírito do seu tempo,suas contradições sociais e artísticas,ela também cria seus próprios fantasmas e incoerências,como toda arte.
Há escritores que de tal forma tiveram uma relação especular com seu tempo,que seus nomes se misturam a um determinado ponto da história,como Dante,Shakespeare,
Voltaire,Balzac,Dickens,Proust,Machado de Assis,Walt Whitman,Eça de Queiróz,Virginia Woolf,Joyce,Borges,entre tantos outros.
Victor Hugo é um desses escritores paradigmáticos,que mudaram o percurso da história literária,apostando em um novo modelo,em uma nova leitura da sociedade através da literatura.Grande farol do romantismo,Hugo criou uma voz única,ao tomar a palavra como instrumento de transformação.
Sua própria vida e suas circunstâncias se encaixariam perfeitamente em um caudaloso romance-rio romântico.Nascido em 1802,pouco depois do violento nascimento de uma outra concepção social, que foi a revolução francesa e seus desdobramentos.Um dos frutos imediatos,e de certa forma inesperados foi Napoleão.A partir daí,a França e a Europa viveram meio século de revoluções e guerras sangrentas.Victor Hugo,filho de um general de Napoleão,percebeu que a 'morte' do antigo regime e tudo que ele representava,como o classicismo,a mais feroz opressão social,a arte engessada em modelos ultrapassados,tinha que ser levada a cabo como uma nova revolução,dessa vez artística.
O Romantismo,tido hoje por uma parte da crítica como praticamente datado,era a revolução daquela época.E Victor,seu general de brigada,partiu para o ataque com o drama 'Hernani',que causou furor em Paris quando foi encenado em 1830.A partir daí Hugo vai lançando uma série de obra-primas como 'Nossa Senhora de Paris'(mais conhecido com-O Corcunda de Notre Dame),'As Contemplações'(poesia),o magnífico 'Os Miseráveis'(recém publicado na íntegra no Brasil pela Martin Claret),'Os Trabalhadores do Mar'(traduzido por Machado de Assis),o belo e comovente'O Homem que ri','Noventa e três'(sobre o período do terror na revolução francesa),entre as mais de 60 obras publicadas.
O crítico inglês Graham Robb,especialista em literatura francesa do século XIX,escreve uma biografia rigorosa, que longe de ser congratulatória,esmiuça todas as contradições do homem Hugo,e relação dessas contradições com a vida privada do escritor,que viveu um casamento falido e manteve um relacionamento extra-conjugal por 50 anos,que era a favor da mudança dos costumes,que denunciava as perversões mais abjetas da sociedade;mas que na intimidade(como Freud ou Jung,por exemplo)era um mantenedor da'moral e dos bons costumes',parte daquele triste time dos que temem o que'o que os outros vão pensar',ou 'a mulher é a rainha do lar'.Essa oposição talvez tenha feito Victor Hugo viver em conflito permanente consigo mesmo,o que o motivou a escrever uma das obras mais poderosas e consistentes do século XIX.
O homem que passou vinte anos no exílio,ou aquele que levou 3 milhões de pessoas a seu enterro apoteótico em 1885,estaria se revirando no túmulo ao ver a 'disneificação' de'O Corcunda de Notre Dame' ou a 'broadwaização' de 'Os Miseráveis' transformadas de monumentos literários a inócuos produtos de mau gosto e de consumo imediatista.
Indico a todos essa excelente biografia de um grande escritor,escrita com vigor e minúcia,por um especialista em Hugo.
Confiram-'Victor Hugo-Uma Biografia' de Graham Robb(Editora Record).

À Deriva-de Heitor Dhalia(2009)

width="445" height="364">

'À Deriva' foi aplaudido de pé ontem,no Festival de Cannes durante cinco minutos.O filme conta a história despretensiosa de uma garota de 14 anos que descobre que o mundo não é sempre (ou quase nunca)como queremos.Até que enfim um filme que fala sobre os sentimentos das pessoas,não uma caricatura dos mesmos,um filme que conta uma história que já aconteceu com todos nós,que enfim fala de um país que não se resume a um drama social,à violência ou ao desrespeito ao ser humano.Um filme humanista(para desepero dos que pensam que somente a miséria moral ou material tem que ser mostrada).Estreia no Brasil em Setembro.

Roma Antiga-Animação em 3-D




Tenho enorme curiosidade em saber como seria a vida na antiga Roma.Como seriam os magníficos edifícios dos quais hoje só restam ruínas;como viveriam esses romanos de dois mil nos atrás?Esse vídeo faz parte de uma série que tenta reconstituir a Roma dos césares nos mínimos detalhes,através de estudos arqueológicos,arquitetônicos e históricos.O resultado é impressionante.

Selo-"Leitura Coletiva"

Esse é o selo da"Leitura Coletiva",idealizada por mim e pela Vanessa.Quem quiser se inscrever,consulte o post abaixo sobre a "Leitura Coletiva".Um abraço a todos.

O Bruxo Preterido-de Jorge Luis Borges


Em Santiago,havia um deão que cobiçava aprender a arte da magia.Ouviu dizer que Dom Illán,de Toledo,conhecia-a mais do que ninguém,e foi a Toledo procurá-lo.
No mesmo dia em que chegou,dirigiu-de à casa de Dom Illán e o encontrou lendo em um cômodo afastado.Este o recebeu com bondade e lhe pediu que adiasse o motivo de sua visita até depois de comerem.Mostrou-lhe o alojamento fresco e disse que sua vinda o alegrava muito.
Depois de comer,o deão contou a razão daquela visita e rogou que lhe ensinasse a ciência mágica.Dom Illán disse que adivinhava ser ele deão,homem de boa situação e belo futuro,por quem temia ser logo esquecido.O deão prometeu e assegurou que jamais esqueceria aquela mercê,e estaria sempre às suas ordens.Resolvido o assunto,explicou Dom Illán que as artes mágicas não se podiam aprender senão em lugar apartado,e tomando-o pela mão levou-o a um quarto contíguo ,em cujo soalho havia uma grande argola de ferro.Disse antes à criada,que preparasse perdizes para o jantar,porém que não as pusesse para assar senão quando lhe ordenassem..Juntos levantaram a argola e desceram por uma escada de pedra bem lavrada,até que ao deão pareceu terem descido tanto que o leito do Tejo estava sobre eles.Ao pé da escada havia uma cela e depois uma biblioteca e depois uma espécie de gabinete com instrumentos mágicos.Examinavam os livros,e nisso estavam quando entraram dois homens com uma carta para o deão,escrita pelo bispo seu tio,na qual lhe fazia saber que estava muito doente e que,se quisesse encontrá-lo vivo,não demorasse.Ao deão contrariaram muito essas novas,primeiro pela enfermidade do tio,depois por ser obrigado a interromper os estudos.Optou por escrever uma desculpa e mandou-a ao bispo.Três dias depois,chegaram alguns homens de luto com outras cartas para o deão,nas quais se lia ter o bispo falecido,que estavam elegendo o sucessor e esperavam ,com a graça de Deus,que fosse ele o eleito.Diziam também que não se incomodasse em voltar,posto que parecia muito melhor que o elegessem em sua ausência.
Passados dez dias,vieram dois escudeiros muito bem vestidos,que se atiraram a seus pés,beijaram-lhe as mãos e o saudaram como bispo.Quando Dom Illán viu essas coisas.dirigiu-se com muita alegria ao novo prelado e lhe disse que agradecia ao Senhor que tão boas novas chegassem à sua casa.Depois pediu-lhe o decanato vacante para um de seus filhos.O bispo fez-lhe saber que havia reservado o decanato para seu próprio irmão,mas que sempre havia determinado favorecê-lo,e que partissem juntos para Santiago.
Foram para Santiago os três,onde os receberam com honrarias.Seis meses depois,recebeu o bispo enviados do Papa qque lhe oferecia o arcebispado de Tolosa,deixando em suas mãos a nomeação do sucessor..Quando Dom Illán soube disso,recordou-lhe a antiga promessa e pediu-lhe o título para seu filho.O arcebispo fez-lhe saber que o havia reservado para seu próprio tio,irmão de seu pai,mas que havia determinado favorecê-lo,e que partissem juntos para Tolosa.Dom Illán não teve outro remédio senão concordar.
Foram para Tolosa os três,onde os receberam com honrarias e missas.Dois anos depois,recebeu o arcebispo enviados do Papa que lhe oferecia o capelo de Cardeal,deixando em suas mãos a nomeação do sucessor.Quando Dom Illán soube disso,recordou-lhe a antiga promessa e pediu-lhe esse título para seu filho.O Cardeal fez-lhe saber que havia reservado o arcebispado para seu próprio tio,irmão de sua mãe,mas que havia determinado favorece-lo,e que partissem juntos para Roma..Foram para Roma os três,onde os receberam com honrarias,missas e procissões.Quatro anos depois morria o Papa e nosso Cardeal foi eleito para o papado pelos demais.Quando Dom Illán soube disso,beijou os pés de Sua Santidade,recordou-lhe a antiga promessa e pediu-lhe o cardinalato para seu filho.O Papa ameaçou-o com o cárcere,dizendo-lhe que bem sabia ele que não era mais do que um bruxo e que em Toledo tinha sido professor da artes mágicas.O miserável Dom Illán disse que voltaria à Espanha e lhe pediu alguma coisa para comer no caminho.O Papa não acedeu.Foi quando Dom Illán(cujo rosto havia remoçado de modo estranho)disse com uma voz sem tremor:
-Pois terei que comer sozinho as perdizes que para esta noite encomendei.
A criada aprsentou-se a Dom Illán e este deu ordem para que as assasse.A essas palavras o Papa encontrou-se na cela subterrânea em Toledo,apenas Deão de Santiago,e tão envergonhado de sua ingratidão que não atinava como desculpar-se.Dom Illán disse que bastava essa prova,negou-lhe sua parte nas perdizes e o acompanhou à rua,onde lhe desejou boa viagem e se despediu com grande cortesia.
(De 'História Universal da Infâmia' -1935)-Tradução de Alexandre Eulálio.

Leitura Coletiva

A Leitura Coletiva é um projeto conjunto com a Vanessa do http://fio-de-ariadne.blogspot.com/
Resolvemos escolher 4 contos da Literatura Brasileira para essa blogagem.
Quem se interessar,envie um e-mail para:fiodeariadne.blog@gmail.com,com o assunto 'leitura coletiva'.Os 4 contos são os seguintes:
-Missa do Galo-Machado de Assis-postagem entre 1 e 7 de Junho.
-A Menor mulher do mundo-Clarice Lispector-postagem entre 8 e 14 de Junho.
-O Homen nu-Fernando Sabino-postagem entre 15 e 21 de Junho.
-Os Noivos-de Nelson Rodrigues-postagem entre 22 e 28 de Junho.

Serão 10 vagas para cada conto.Nas 4 semanas de Junho,os participantes irão se alternar,publicando resenhas de cada conto.Será uma ótima oportunidade para conhecer ou reler quatro obras-primas do conto brasileiro,e passar sua visão particular deles.Assim que os grupos forem formados,publicaremos uma lista aqui e no Fio de ariadne.






Ilustrações de Gustave Doré(1832-1883) para "A Divina Comédia" de Dante.












































































































Gustave Doré(1832-1883),ilustrou no século XIX "A Divina Comédia" de Dante,com tais requintes de beleza e perfeição,que muito poucos depois dele se atreveram a ilustrar o poema.Suas imagens impactam além da perfeição do traço.Todo o horror do inferno de Dante está refletido nelas,com seu clima soturno,de desespero e desilusão,com um Dante sempre agarrado a Virgílio,sempre com uma expressão de pavor quase inexprimível no olhar.Mais que ninguém,Doré soube literalmente colocar no papel toda a força da obra de Dante,todo o padecimento insuportável dos pecadores dantescos,em um mundo além da imaginação.Suas imagens do paraíso estão cheia de formas diáfanas e coros de anjos,já há anos luz dos pavores infernais.Um dos maiores desenhistas de todos os tempos,sem dúvida.












Vidência-de Alexei Bueno.

Se os nossos olhos te enxergassem,rosa,

E não só:"É uma rosa"nos dissessem

Na vulgar gradação que nunca esquecem,

Que epifania na manhã tediosa!


Se eles vissem ao vê-la,cada coisa

E não seu nome,se afinal pudessem

Fugir da furna abstrata onde destecem

A vida,um morto partiria a lousa


Maçiça de aqui estar.Flor,nuvem,muro,

Árvore,que é uma só e não tal nome,

Se tudo entrasse o corredor escuro


Que há em nós,algo de exato se ergueria

Algo que pára o tempo e o consome,

Que alveja a noite e entenebrece o dia.


(de "Em Sonho")

Enquanto isso no Brasil...(charges de Duke)




Carta à minha Mãe(Homenagem Coletiva do dia das mães,idealizada pelo fio de ariadne)


Minha querida,


Hoje,mais uma vez,me peguei pensando no quanto você significa para mim,para nossa família.

Pensei muito na garota do interior de Minas,de família pobre de imigrantes portugueses,com os sonhos e esperanças de toda menina de sua idade;com sua enorme vontade de superar todas as barreiras que a vida havia colocado à sua frente.

Tentei reconstituir um dia qualquer do início dos anos 60,naquela cidade tão distante da revolução de corações e mentes que começava a abalar o mundo.Acordando muito cedo,você tomava seu café com pão e ia para a escola(a escola então,era tudo que você possuía).Suas amigas(há 50 anos!) Celina,Conceição e Maria Paula a esperavam no cruzamento da via férrea.E lá se iam as quatro,com seus uniformes brancos de saias muito rodadas,a caminho da Escola Normal.Nesse dia tão distante agora,nessa época de um Brasil muito arcaico e ingênuo ainda,tudo que você queria(e tem sido sempre assim),era fazer tudo da melhor forma possível.A imagino na sala de aula,muitas vezes compenetrada,outras distraída,a correr atrás do destino ideal que havia traçado para si mesma.

Num começo de tarde de sol,voltava para casa,almoçava rapidamente e lá se ia trabalhar na Casa Serafim(miudezas e aviamentos em geral).E assim todos os dias,por quatro anos,até o dia brilhante da formatura como professora,que para muitos não seria grande coisa,mas para você e sua família,uma grande vitória,saboreada como tal.

Foi pouco antes de se formar que você conheceu aquele rapaz alto,louro,de olhos azuis( e também tão pobre e trabalhador como você),com pinta de galã,que suas amigas(com uma ponta de inveja)diziam que talvez fosse muita areia para o seu caminhão.Mas vocês se encontraram em um famoso Baile de aleluia do clube União,e para espanto de muitos,começaram a namorar.E como deu certo!Dois tímidos e sonhadores,que tinham uma visão solar da vida e que sabiam que com o amor que sentiam um pelo outro,tudo seria mais fácil.

Tenho nas mãos o álbum de retratos daquele dia 10 de abril de 1.964,que você guarda a sete chaves há 45 anos.Vejo uma bela moça,um pouco encabulada,com um leve sorriso nos lábios,toda de seda branca e rendas.Há uma foto sua,colocando a aliança nos dedos de meu pai que significa muito.A sua felicidade é indisfarçável:você olha fixo nos olhos dele,um adorável sorriso ilumina seu rosto.,não um daqueles sorrisos posados,mas um sorriso da alma e do coração.

Você sabia que a vida de vocês não seria fácil,que tinham tudo a construir:muito boa vontade e pouquíssimo dinheiro.

Pois como vocês deram certo!Você fez faculdade,formou-se,fez mestrado,tornou-se professora universitária.(quando se casou,jamais imaginaria isso).Teve quatro filhos,trabalhou muito,nada foi fácil para você.Lembro-me ,ainda pequeno,como você saía cedo e só chegava à tarde;das pilhas de provas a corrigir,das muitas vezes que o cansaço se desenhava em seu rosto.Mas era assim.

Quero dizer,que nós,seus quatro filhos,temos as mais lindas lembranças de sua perseverança,de sua fibra,de sua inteligência.Sempre justa,nunca teve preferidos.Nunca quis que fôssemos o seu reflexo ou de nosso pai;sempre exigiu que estudássemos com afinco,porque você sempre soube como a vida podia ser difícil.Rigorosa,nunca exigiu das pessoas o que elas não podiam dar.Seu casamento tem sido feliz e profícuo,e hoje seus cinco netos repetem nossa caminhada com você.

Não me esqueço de sua vontade de conhecer Portugal,esse país de seus pais,que você intuía através de mil histórias,da aldeia na Serra da Estrela que nas tantas fotografias parecia um lugar de um mundo perdido.Tive o privilégio de estar a seu lado quando estivemos em Portugal,e testemunhei sua alegria e sua emoção em encontrar uma outra pátria,com primos e tias,e belas serras cobertas de geada.A brasileira se tornou um pouco portuguesa.

Hoje quero dizer a você,sem lugares comuns,que muito do que somos,devemos a você.E é muito bom te-la por perto,conversar com você,comer uma pizza,vajar juntos,e todas essas pequenas coisinhas do dia a dia que não damos muito valor.Muito do amor que temos pela vida e pela arte,veio de você,mãe e amiga querida.Um grande abraço no coração.

Selo 'Esse blog me faz sorrir'


Recebi da Nanda,do http://multiplasrealidades.blogspot.com/ ,o selo 'Esse blog me faz sorrir'.

As recomendações são as seguintes:

-Listar 7 coisas que te fazem sorrir;

-Indicar o selo para blogs que te fazem sorrir;

-Informar aos blogs indicados que eles te fazem sorrir.


As 7 coisas que me fazem sorrir:

-Uma piada muito boa

-Uma criança saudável e feliz

-Uma manhã ensolarada

-Um tabuleiro de pão de queijo quentinho

-uma aula bem dada

-minha família e meus amigos de bem com a vida

-comentários no meu blog.


Ofereço esse selo aos meus amigos:









Obrigado a Nanda,e mais uma vez,a todos vocês que visitam e comentam.








Sessão Nostalgia-Clássicos Disney

Ato de Protesto contra Gilmar Mendes


Noções

Entre mim e mim,há vastidões bastantes
para a navegação dos meus desejos afligidos.

Descem pela água minhas naves revestidas de espelhos.
Cada lâmina arrisca um olhar,e investiga o elemento que a atinge.

Mas,nesta aventura do sonho exposto à correnteza,
só recolho o gosto infinito das respostas que não se encontram.

Virei-me sobre a minha própria existência,e contemplei-a.
Minha virtude era esta errância por mares contraditórios,
e este abandono para além da felicidade e da beleza.

Ó meu Deus,isto é a minha alma:
qualquer coisa que flutua sobre este corpo efêmero e precário,
como o vento largo do oceano sobre a areia passiva e inúmera...

(Cecília Meireles)

Situação dos direitos Humanos no Iran dos aiatolás.



O vídeo é em inglês,mas também as imagens falam por si mesmas.Pensei muito se deveria postá-lo aqui,mas a iminente visita do líder iraniano ao Brasil,me fez decidir.Muitas dessas imagens são fortes,e mostram todo o sofrimento do Iran,submetido a um dos regimes mais desumanos e obscurantistas do planeta.






Avisita do presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad é um insulto a nosso país democrático,ao estado de direito,ao estado laico.Líder de um país onde se executa menores de idade com respaldo legal,onde mulheres podem ser presas a qualquer momento,dependendo do humor da feroz 'polícia religiosa',onde gays são enforcados em praça pública,mulheres acusadas de adultério apedrejadas,cristãos e bahais perseguidos;o que vem ele fazer em nosso país ,um estado multi-étnico,pluri-religioso,onde as liberdades básicas são garantidas pela constituição,esse pretenso líder,que nega o holocausto e pisoteia as mais elementares leis dos direitos humanos.Vergonha para o governo brasileiro,que convida semelhante personagem a nos visitar.

Visões do Universo