Poesia-Os nomes dados à terra descoberta-Cassiano Ricardo

Os nomes dados a terra descoberta


Por se tratar de uma ilha deram-lhe o nome
de ilha de Vera-Cruz.
Ilha cheia de graça
Ilha cheia de pássaros
Ilha cheia de luz.


Ilha verde onde havia
mulheres morenas e nuas
anhangás a sonhar com histórias de luas
e cantos bárbaros de pajés em poracés batendo os pés.


Depois mudaram-lhe o nome
pra terra de Santa Cruz.
Terra cheia de graça
Terra cheia de pássaros
Terra cheia de luz.


A grande terra girassol onde havia guerreiros de tanga e
onças ruivas deitadas à sombra das árvores
mosqueadas de sol


Mas como houvesse em abundância,
certa madeira cor de sangue, cor de brasa
e como o fogo da manhã selvagem
fosse um brasido no carvão noturno da paisagem,
e como a Terra fosse de árvores vermelhas
e se houvesse mostrado assaz gentil,
deram-lhe o nome de Brasil.


Brasil cheio de graça
Brasil cheio de pássaros
Brasil cheio de luz.

E olhem,sou patriota sim-com copa ou sem copa.E foi depois de morar fora que eu descobri as muitas virtudes do nosso país-que uma boa parte da mídia renega.

3 comentários:

1

disse...

É aquela velha história James, se sente falta quando se perde. Agora com a copa estamos todos um pouco inflados, depois passa. Ah se passa.

Abraços.

Cris Caetano

16 de junho de 2010 21:41
Permalink this comment

1

disse...

Eu passei a olhar o Brasil com outros olhos vivendo longe dele também.

Do quanto a nossa cultura é rica, do valor profissional dos brasileiros, da superação em momentos de crise, e de algo que nenhum outro povo tem que é uma esperança em dias melhores, ela abala daqui, verga dali mas se mantém. E não é uma esperança vazia que fica de braços cruzados a espera de acontecer. Fazemos.

Me senti especial sendo brasileira fora do meu país e nunca ninguém ousou criticar o meu sotaque e fiz vários amigos fora.

Ai, me emocionei...rsrs

Beijos, querido e obrigada pela partinha de algo tão lindo.

1

disse...

Bem... eu amo meu país... e a coisa da copa é divertido, mas me faz pensar na futilidade das emoçoes patrióticas dos meus irmãos de pátria. Eu amo... eu defendo... nós todos devíamos preservá-lo e instigá-lo neste mundão de meu Deus.
http://vanessacornelio.blogspot.com/2010/04/antes.html