VEJA O TRAILER,ASSISTA O FILME-MARIA ANTONIETA-MARY ANTOINETTE DE SOPHIA COPPOLA

SURSUM CORDA


Aqueles oceanos de dor que me arrastaram para longe
certamente não me deixaram uma marca
de feliz fortuna
Ah flores,dias de infelicidade!

Mas quando vejo as mil faces desse dia
ao redor de mim,
meus passos ressoam com clareza.
há esses espelhos em que nos miramos

Dias de quase felicidade:o que queremos vive
e cresce em nós.
A chave das dores ,nós a agarramos
num piscar de olhos.
Tudo é agora,a benfazeja luz da madrugada
nos saúda,mais uma vez.

O que queremos é o toque real,como
aqueles belos filmes que só nos sonhos
nos são dado ver.

(jamesPenido)


Vite!est-il d'autres vies?-Le sommeil dans la richesse est impossible.la richesse a toujours

été bien public.L'amour divin seul octroie les clefs de la science.Je vois que la nature n'est

qu'un spectacle de bonté.Adieu chimères,idéals,erreurs.

Le chant raisonnable des anges s'èleve du navire sauveur:c'est l'amour divin.-deux amours!

Je puis mourir de l'amour terrestre,mourir de dévouement.J'ai laissé des âmes dont la peine

s'accoîtra de mon départ!Vous me choisissez parmi les naufragés;ceux qui restent

sont-ils pas mes amis?


Rápido!existem outras vidas?-O sono na riqueza é impossível.A riqueza sempre foi bem público.

Só o amor divino outorga as chaves do conhecimento.Vejo que a natureza não é um espetáculo

de bondade.Adeus quimeras,ideais,erro.

O canto sensato dos anjos se ergue do navio salvador:é o amor divino.-Dois amores!posso morrer de amor terrestre,morrer de devotamento.Abandonei almas cuja pena aumentou com a minha

partida!Me escolhestes entre os náufragos.Os que ficaram não são meus amigos.
(Arthur Rimbaud-tradução de Paulo Hecker Filho)

WORDS-PALAVRAS






Axes



after



whose stroke the wood rings,



and the echoes!



Echoes travelling



Off from the centre like horses






The sap



Wells like tears,like the



water striving



to re-establish its mirror



over the rock






That drops and turns,



A white skull,



Eaten by weedy greens.



Years later I



Encounter them on the road-






Words dry and riderless,



The indefatigable hoof-taps.



while



From the bottom of the pool,fixed stars



govern a life.









Golpes



de machado que fazem soar a madeira,



E os ecos!



Ecos partindo



Do centro como cavalos.






A seiva



Jorra como lágrimas,como a



Água lutando



Para repor seu espelho



sobre a rocha






Que cai e vira,



Um crânio branco



comido por ervas daninhas.



Anos depois



as encontro a caminho-






Palavras secas e sem rédeas,



infatigável bater de cascos.



Enquanto



Do fundo do poço,estrelas



Governam uma vida.



(Sylvia Plath-tradução de Ana Cristina Cesar)