EMILY DICKINSON(1830-1886),POEM 258


There's a certain slant of light,

winter afternoons-

That opresses,like the heft

Of Cathedral Tunes-


Heavenly Hurt,it gives us-

We can find no scar,

But internal difference,

Where the Meanings,are-


None may teach it-any-

'Tis the Seal Despair-

An Imperial affliction

Sent us of the air


When it comes,the Landscape listens-

Shadows-hold their breath-

When it goes,"tis like the Distance

On the look of Death



Há um certo Viés da luz,

Tardes de inverno-

Que oprime,como o Peso

Das melodias de uma Catedral-


Dor celeste nos causa-

Não vemos cicatriz,

Masuma diferença interna,

No lugar dos Sentidos-


Ninguém pode ensiná-lo-Nada-

É o Selo Desespero-

Um mal Imperial

Que nos vem da Atmosfera-


Quando ele chega,a Paisagem escuta-

As sombras-prendem a respiração-

Quando ele se vai,é como a distância

Na visão da Morte-


(tradução de Marcos Santarrita)

2 comentários:

Bruno Blessed

25 de fevereiro de 2009 13:54
Permalink this comment

1

disse...

Quem foi EMILY DICKINSON?? Belas palavras, grandes entrelinhas.
Acompanhado-lhe meu amigo!
Abraço

Compulsão Diária

25 de fevereiro de 2009 16:16
Permalink this comment

1

disse...

Bom gosto na escolha dos poemas, assim como das traduções.
bom gosto para literatura. Fonte de prazer e pesquisa. Acompanharei sempre.
Parabéns.