Blogagem Coletiva-O Filme da minha Vida-As Horas(de Stephen Daldry)

Há muitos grandes filmes em nossas vidas,mas às vezes,assistimos aquele filme que de muitas maneiras mexe com nossa sensibilidade,que de alguma forma muda nossa percepção de algumas coisas,que desperta em nós uma reflexão,que literalmente,toca nosso coração.

Escolhi como o filme da minha vida,'As Horas',do diretor inglês Stephen Daldry.As razões,são todas essas de que já falei,e também por esse filme tratar de questões como a maneira que vivemos nossas vidas,a presença onipresente da morte no mundo,como conciliar nossos desejos com a realidade que nos circunda,enfim,como nos situarmos num mundo,numa realidade que às vezes parece fugir de nós.

'As horas' é baseado no grande romance do americano Michael Cunningham,que venceu com ele o prestigiado Prêmio Pulitzer de melhor romance.

A história trata de um dia na vida de três mulheres aparentemente muito diferentes entre si,mas vivendo dilemas e angústias muito parecidas.Apesar de separadas pelo tempo e pelo espaço,todas vivem um momento de angústia,de decisões a serem tomadas,que abrangem aspectos essenciais de suas vidas.

Laura Brown(julianne Moore) é uma dona de casa intelectualizada e sonhadora,totalmente inadaptada à vida que leva com o marido e o filho num próspero subúrbio da Califórnia de 1951,sufocando em meio ao convencionalismo de seu meio.Clarissa Vaughan(Meryl Streep) é uma editora de meia idade na Nova York do final do século passado,que tem que lidar com a iminente morte de seu ex-namorado soropositivo,com a rejeição da filha adolescente e com sua sensação de fracasso,que verdadeira ou não,a obseca.E por fim há a grande escritora inglesa Virginia Woolf(Nicole Kidman),que vivendo no subúrbio londrino de Richmond em 1923,tenta viver mais um dia com seu medo da loucura que a atormenta desde a adolescência,com suas crises intermitentes,com sua vontade de voltar para Londres,para seus amigos;enquanto escreve sua obra prima,o romance 'Mrs Dalloway'.

E é justamente 'Mrs Dalloway' que faz a ponte entre estas três mulheres que buscam um sentido da vida que lhes escapa.

Estão presentes no filme todos os dilemas existenciais que nos fazem refletir,tentar achar alguma resposta para o aparente caos do mundo:a vida,que de certa forma é só o momento presente(o passar das horas),a poderosa presença da morte(que nos causa medo e horror,mas que também nos define como seres humanos),a verdade e as contradições do amor,da amizade,dos laços de carinho que criamos com quem amamos,a maternidade,o horror e a beleza do mundo,a loucura,os pequenos detalhes que fazem,que compõem nossas vidas,e acima de tudo,a dificuldade metafísica de explicar o rolar do tempo,o passar contínuo das horas(as horas são tudo que realmente vivemos).

O filme tem uma direção de atores poderosa,com destaque para o trio de atrizes principais.A sempre impressionante Meryl Streep(para mim a maior atriz viva),faz uma Clarissa perdida,que acha que tudo que de bom que a vida lhe deu está desaparecendo sem que ela possa fazer nada para impedir.A interpretação de Meryl é sutil,marcando os pequenos detalhes da vida com a precisão de falas e gestos.Julianne Moore está magnífica,toda tensão e auto-piedade,refletidas no rosto e no corpo.E Nicole Kidman como Virginia Woolf,nos passa toda a gama de sentimentos ambíguos da escritora,sem cair por um só momento na caricatura.Nicole ganhou muito merecidamente o Oscar de melhor atriz por esse filme.

Enfim um grande filme sobre a vida e seus dilemas ,que também são os de todos nós.

Pela impressão duradoura que me causou,pela reflexão que me despertou e também pelo grande prazer de assisti-lo,é o filme da minha vida.

43 comentários:

Ester

29 de abril de 2009 22:33
Permalink this comment

1

disse...

James,

Muito sensível a sua escolha,
Esse filme foi um grande sucesso
no cinema justamente por tocar
em pontos tão vulneráveis
em nós,

òtimo filme! Ótima a sua participação na coletiva!


Abs,

DAIANE

29 de abril de 2009 22:47
Permalink this comment

1

disse...

OLÁ ! COMO VAI?
espero que bem! ;)passei bem rápidinho p/ conhecer e
adorei seu cantinho. Espero sua visita.
em relação ao filme me parece ser muito bom, nunca havia assistido!
mas vou procura -lo p/ conferir.

um grande abraço,
fica com Deus, cuide-se bem!

Gisele Amaral

30 de abril de 2009 00:18
Permalink this comment

1

disse...

Noooooossa! Adorei a tua escolha e a sensibilidade que tiveste ao escrever sobre o filme: magnífico! Concordo com a Ester, tua participação na blogagem foi maravilhosa!

Beijos!
=*

Andrea Vaz

30 de abril de 2009 00:45
Permalink this comment

1

disse...

Já assisti este filme várias vezes. É muito bom mesmo! As 3 artistas principais dão um show de atuação!

Parabéns pela postagem!

Aguardo sua visita!

1

disse...

James,

Obrigadop or me lembrar de que DEVO assistir a esse filme, são tantos que ainda pretendo "saborear" que as vezes alguns me escapam.

Belíssimo post, abraços.

1

disse...

Opção fantástica, profunda e reveladora da alma. Gostei da postagem e, principalmente, da análise que fazes do filme, aquela visada crítica do professor, do analista... parabéns.

Vanessa

30 de abril de 2009 09:32
Permalink this comment

1

disse...

James, gosto muito deste filme também. É bem feito em cada detalhe.

Obrigada pela participação.


Abraço

james p.

30 de abril de 2009 10:43
Permalink this comment

1

disse...

Ester,muito obrigado pela visita e pelo comentário.um abraço.

james p.

30 de abril de 2009 10:45
Permalink this comment

1

disse...

Daiane,obrigado pela visita.assista o filme,tenho certeza que você vai gostar muito.Um grande abraço.

james p.

30 de abril de 2009 10:46
Permalink this comment

1

disse...

Gisele,obrigado pela visita e pelo elogio.Quando assisti esse filme pela primeira vez,fiquei literalmente deslumbrado pela história e pelo desempenho das atrizes.Abração.

james p.

30 de abril de 2009 10:48
Permalink this comment

1

disse...

Andrea,obrigado pela visita e pelo comentário.esse filme é um grande filme de autor e de interpretação,com certeza>Vou visita-la sim.Abraços.

james p.

30 de abril de 2009 10:51
Permalink this comment

1

disse...

Luciano,obrigado pela visita.A propósito,seu blog está cada dia melor,meu amigo.Grande abraço.

james p.

30 de abril de 2009 10:52
Permalink this comment

1

disse...

Elaine,obrigado pela visita e pelos elogios.Você é muito generosa,minha querida.Abraços do James.

james p.

30 de abril de 2009 10:53
Permalink this comment

1

disse...

Vanessa,todas as suas iniciativas são um sucesso porque elas são o reflexo da sua generosidade.Grande abraço.

Dalva

30 de abril de 2009 11:33
Permalink this comment

1

disse...

James,

Obrigada pela visita no Infinito Particular!

Também gostei deste filme com a Juliete Moore, espelho de conflitos existenciais pelos quais todos passamos!

Beijos!

Gabriela

30 de abril de 2009 12:40
Permalink this comment

1

disse...

James,

Vim retribuir a sua visita que muito agradeço e deparo-me com uma postagem magnífica!!!
Parabéns. Não vi o filme, mas a intensidade com que o descreve é tanta que dá para o "sentir". Vou, sem dúvida, procurar vê-lo.
Bjssss.

PS: Também fui professora de Matemática (estou aposentada).

Gabriela

30 de abril de 2009 12:44
Permalink this comment

1

disse...

Esqueci-me de dizer para ir buscar, se quiser, claro, "O Café e o Sorriso" que ofereço a todos que me visitam.
Bjs.

Susana Garcia

30 de abril de 2009 13:11
Permalink this comment

1

disse...

penso que vi esse filme na tv.É interessante.

1

disse...

James, As horas é mesmo muito bom. As mulheres estão todas ótimas, e também Ed Harris, um grande ator. Gostei muito da atuação dele nesse filme. Recentemente vi outro com Harris, que não seria o filme da minha vida, mas que é ótimo também: Apaloosa (não sei se está faltando alguma letra - rs).
É isso. Parabéns pelo texto!
Grande abraço!

Mauri Boffil

30 de abril de 2009 17:30
Permalink this comment

1

disse...

Mto bom esse filme... (segredo) sempre choro no final

marie

30 de abril de 2009 19:36
Permalink this comment

1

disse...

James
Esse filme não vi, mas pela sua descrição, vale a pena vê-lo.
Beijo
Marie

james p.

30 de abril de 2009 21:20
Permalink this comment

1

disse...

Dalva,obrigado pela visita e volte sempre.Um abraço.

james p.

30 de abril de 2009 21:22
Permalink this comment

1

disse...

Gabriela,obrigado pela visita e pelo comentário.Assista o filme;vale a pena.É um filme doído,mas deslumbrante.abração.

james p.

30 de abril de 2009 21:23
Permalink this comment

1

disse...

Susana,'As Horas' deve ter passado sim na tv.Obrigado pela visita e pelo comentário.Abraços.

james p.

30 de abril de 2009 21:40
Permalink this comment

1

disse...

Giba,esse post era para ser bem mais longo.eu queria ter falado dos atores,especialmente do Ed Harris e do Jeff Daniels.Queria ter falado de cenas-show como Virginia na estação de trem ,e dos duelos de interpretação de Julianne Moore-Toni Collete,e de Meryl com Jeff Bridges na cozinha.
Eu sou fscinado com esse filme assim como com o livro do Michael Cunningham.Sempre bom receberr seu comntário,meu amigo.Um grande abraço.

james p.

30 de abril de 2009 21:41
Permalink this comment

1

disse...

Noss Mauri,eu choro sempre na cena da Meryl na cozinha com o jeff Bridges e do suicídio de Virginia.Abração.

james p.

30 de abril de 2009 21:43
Permalink this comment

1

disse...

Marie,a sua visita é sempre um prazer para mim.Assista o fime e depois me conte o que você achou.Abraço do James.

Karina

30 de abril de 2009 21:54
Permalink this comment

1

disse...

James, vim principalmente retribuir a visita, e me deparo com este belo texto. Parabéns pela sensibilidade. Ainda não vi o filme, pelo simples fato de que quero ler o livro antes, quero ter as minhas impressões sobre os personagens antes de ter a dos atores de diretor. Mas com certeza o verei.

Abraços

james p.

30 de abril de 2009 23:31
Permalink this comment

1

disse...

Karina,muito obrigado pela visita e obrigado pelo comentário.Um abraço.

Wania

1 de maio de 2009 00:01
Permalink this comment

1

disse...

Oi, James...
Bela escolha!
Este filme é lindo...de uma sensibilidade tamanha!
Obrigada pela visita no meu cantinho!
Volte sempre lá...a casa é sua tb!
Teu blog é muuuito legal!
Voltarei mais vezes.
Bjs.

Gilmara

1 de maio de 2009 01:13
Permalink this comment

1

disse...

James,
ainda não assisti a esse filme. Mas acredito que ele seja mesmo surpreendente, pelo que você descreveu no post. Irei assisti-lo. Obrigada pela dica.
Ah, e obrigada epla visita no Coisas que eu conto.

Abraços,

Gil

1

disse...

Eu ainda não assisti esse filme, tenho uma mistura de curiosidade e medo com relação a ele. Não sou muito chegada a assistir filmes de drama, termino muito triste e não gosto de provocar deliberadamente essa sensação em mim.

Mas um dia desses pego ele para ver.

Gostei de sua narrativa!

Um abraço! Também estou participando!

james p.

1 de maio de 2009 12:25
Permalink this comment

1

disse...

Wania,gostei muito do seu blog.É bom muito bom encontar espaços como o seu.Obrigado pela visita e um abraço.

james p.

1 de maio de 2009 12:27
Permalink this comment

1

disse...

Gilmara,obrigado por visitar esse meu cantinho.Esse é um filme surpreendente com certeza.Abraços.

james p.

1 de maio de 2009 12:30
Permalink this comment

1

disse...

Nanda,obrigado pela visita.
Bem ,esse filme faz a gente sofrer sim,e questionar muitas coisas,mas no final ,dá uma sensação de leveza,de encontro com a gente mesmo,talvez.grande abraço.

1

disse...

Belíssimo filme sobre uma escritora e mulher fantástica.Aliás sugiro a consulta do meu outro blogue que tenho em parceria com a minha flha e onde falo dela.
mulheresabeiradumataquedenervos.blogspot.com
Nós.

james p.

1 de maio de 2009 19:24
Permalink this comment

1

disse...

Margarida,Virginia é uma das minhas escritoras favoritas.Vou checar seu blog sim.Uma abraço.

1

disse...

Oi James!

Eu sempre tive vontade de assistir esse filme e agora fiquei animada por conhecer melhor a história do filme, tenho certeza que vou gostar muito.

bjoss

james p.

2 de maio de 2009 15:24
Permalink this comment

1

disse...

Oi,Cristiane.Que bom receber sua visita.Assista sim,porque val ea pena.Para mim,é um daqueles filmes que causam uma impressão duradoura.Grande abraço.

Rabisco

2 de maio de 2009 21:51
Permalink this comment

1

disse...

Acredito que exista quem não entenda.
Mas este filme é também muito significativo para mim...
Impressionante...
Histórias e vidas que se tocam e nos tocam...

Boa escolha!
Grande abraço

james p.

3 de maio de 2009 11:13
Permalink this comment

1

disse...

Rabisco,com certeza,algumas pessoas podem achar 'As Horas' complicado.Mas quendo'a ficha cai',como é um filme essencial.Obrigado e um abraço.

1

disse...

Venho retribuir a visita ao Coisas Banais. Eu vi este filme. E a verdade é que, para mim, parece que apenas restou a lembrança da personagem desempenha por Nicole Kidman. Obrigada por fazer-nos recordar desse filme intenso.

james p.

4 de maio de 2009 17:15
Permalink this comment

1

disse...

Ana Filipa,obrigado pela visita.Gosto muito do seu blog.Esta última série dos e-mails é primorosa.Abraço do james.