Vidência-de Alexei Bueno.

Se os nossos olhos te enxergassem,rosa,

E não só:"É uma rosa"nos dissessem

Na vulgar gradação que nunca esquecem,

Que epifania na manhã tediosa!


Se eles vissem ao vê-la,cada coisa

E não seu nome,se afinal pudessem

Fugir da furna abstrata onde destecem

A vida,um morto partiria a lousa


Maçiça de aqui estar.Flor,nuvem,muro,

Árvore,que é uma só e não tal nome,

Se tudo entrasse o corredor escuro


Que há em nós,algo de exato se ergueria

Algo que pára o tempo e o consome,

Que alveja a noite e entenebrece o dia.


(de "Em Sonho")

6 comentários:

Penetralia

14 de maio de 2009 16:04
Permalink this comment

1

disse...

Oi, desse do Alexei Bueno eu gostei, até agora os textos dele não tinham me chamado tanto a atenção -- mas eu gostei bastante de uma artigo que está aí na web sobre Kazantizákis, aquele escritor grego.

Procure que vale a pena.

E quanto ao Diogo, ah, a crítica era muito gozada, não resisti!

"pus-moderno" kkk

james p.

14 de maio de 2009 21:25
Permalink this comment

1

disse...

Lúcio,eu gosto muito do Alexei,embora há quem o considere'preciosista','neo-parnasiano' e outros adjetivos'pus' modernos(rsrs).
Vou checar o Kazantzakis.Abração,meu amigo.

Mauri Boffil

15 de maio de 2009 08:23
Permalink this comment

1

disse...

que lindo... ai, ai

james p.

15 de maio de 2009 10:46
Permalink this comment

1

disse...

Mauri,vale apena ler o Alexei,ele é um poeta totalmente surpreendente,que vê as coisas por ângulos insuspeitados.

1

disse...

muito lindo e sensível. magníficamente belo.
"Que há em nós,algo de exato se ergueria
Algo que pára o tempo e o consome,
Que alveja a noite e entenebrece o dia."

james p.

18 de maio de 2009 21:46
Permalink this comment

1

disse...

caro paulo,o Alexei Bueno é um poeta tão grande(para mim),que me impressiona que ainda não tewnha tido o reconhecimento que merece.Grande abraço.