Poema-Augusto Frederico Schmidt(1906-1965)

Repousarei na tua memória

A minha imagem.
Quando chegar a noite
E o vento me arrastar para os largos espaços,
Repousarei na tua memória a minha imagem.
E estarei em ti pousado,
Como a cor na superfície dos mares;
E estarei em ti como a emoção nas lágrimas;
E estarei em ti como a saudade nos olhos imóveis.
Irá da minha imagem
Para a tua compreensão
O sentimento do meu mistério,
O ignorado segredo dos movimentos do meu ser.
E ficarei em ti,iluminado
E distante,
E serei como a luz inútil,
Como a lanterna balançando
Nas pequenas estações passadas,
Nessa longa viagem sem termo.

4 comentários:

Carla Martins

11 de junho de 2009 17:48
Permalink this comment

1

disse...

Passando pra desejar um bom feriado!

james p.

12 de junho de 2009 10:39
Permalink this comment

1

disse...

Carla querida,muito obrigado por sempre visitar e comentar.
Bom feriado e final de semana.Um abraço.

Cris Caetano

15 de junho de 2009 10:49
Permalink this comment

1

disse...

Me emocionei... isso é lindo: "E estarei em ti como a saudade nos olhos imóveis."

Beijinhos

james p.

15 de junho de 2009 12:55
Permalink this comment

1

disse...

Cris,eu não conhecia muito a poesia do Schmidt,mas depoid que li esse poema,fiquei encantado.Ele é o próprio ilustre desconhecido.
Abraços.