O Dia da Ira

As coisas tristíssimas,
o rolomag,o teste de Cooper,
a mole carne tremente entre as coxas,
vão desaparecer quando soar a trombeta.
Levantaremos como deuses,
com a beleza das coisas nunca pecaram,
como árvores,como pedras,
exatos e dignos de amor.
Quando o anjo passar,
o furacão ardente do seu vôo
vai secar as feridas,
as secreções desviadas dos seus vasos
e as lágrimas.
As cidades restarão silenciosas,sem um veículo:
apenas os pés de seus habitantes
reunidos na praça,à espera de seus nomes.
(Adélia Prado)

14 comentários:

1

disse...

Adélia e suas palavras mágicas ...

parabéns pela escolha ...

boa semana amigo ...

;-)

pauloveras

6 de julho de 2009 10:56
Permalink this comment

1

disse...

Obrigado pela ida e pelo comentário no meu blog. Estou lendo o seu também e sempre estarei por aqui. Abraços

1

disse...

Adélia bem apocalíptica né..Ótima semana!

Cris Caetano

6 de julho de 2009 13:35
Permalink this comment

1

disse...

Gosto demais de Adélia. :)

Beijinhos

Cris Caetano

7 de julho de 2009 08:59
Permalink this comment

1

disse...

Querido, peguei a imagem do coronel aqui e colei lá no Nuvens, tá? Obrigada. :)

Beijinhos

james p.

7 de julho de 2009 09:35
Permalink this comment

1

disse...

Amo Adélia,Paulo.Que bom que você gosta também.Abraço.

james p.

7 de julho de 2009 09:36
Permalink this comment

1

disse...

Caro Paulo Veras,
Também gostei muito do seu blog.Fico feliz que tenha vindo aqui visitar o meu canto.Volte sempre.Obrigado pela visita e pelo comentário.Um abraço.

james p.

7 de julho de 2009 09:38
Permalink this comment

1

disse...

Rodrigo,é verdade,esse pema da Adélia é apocalíptica,mas mais numa versão muito pessoal do "dia da ira".
Obrigado pela visita e um abraço.

james p.

7 de julho de 2009 09:39
Permalink this comment

1

disse...

Cris,amo quando você vem aqui.Adélia é um desses presentes de Minas para o mundo.
Beijo,querida.

james p.

7 de julho de 2009 09:43
Permalink this comment

1

disse...

Cris,o blog´seu querida',fique a vontade e #Forasarney!

Râzi

7 de julho de 2009 23:16
Permalink this comment

1

disse...

Menino... nada mais seria preciso dizer, se o assunto fosse o funeral de Michael Jackson!
E como um sopro, se foi.

Beijão!

james p.

8 de julho de 2009 12:03
Permalink this comment

1

disse...

Râzi,obrigado pela visita e pelo comentário.Volte sempre.Um grande abraço.

Penetralia

8 de julho de 2009 14:53
Permalink this comment

1

disse...

Oi, James.

Tirei a maior onda em Campinas dizendo que volta e meia estou na "cidade da Adélia Prado", que é pertinho daqui, kkk

Na UNICAMP existem teses sobre ela, assim como vendem-se os CDs de poesia...Minas é respeitada por aí.

james p.

9 de julho de 2009 10:00
Permalink this comment

1

disse...

Lúcio,espero que tudo tenha ido muito bem em Campinas.Adélia é uma das atuais referências,certamente.E a literatura de Minas tem um Drumond e um Guimarães Rosa(e tantos outros).
abraço,meu amigo.