Poesia-Os Véus(de Alexei Bueno)

                  Muitos te olharão
                      Mas não verão nada.
                      Tua alma é vedada
                      Ao que as outras são.

                      Nunca a supuseram
                      Nem a imaginaram
                      As que te tiraram
                      Do que elas não eram.

                      Nunca a compreenderam
                      Os mais juntos dela,
                      Murada é a janela
                      Onde se estenderam.

                      Dela ninguém toma,
                      Nela ninguém nada,
                      Fonte envenenada,
                      Mar que não se doma.

                      Píncaro alto e nu,
                      Solitária estrada
                      Onde à luz toldada
                      Só passeias tu.

BUENO, Alexei. Poesia reunida. Rio de Janeiro: Nova Fronteira: 2003. p.244-245.

Alexei Bueno(1963) é na minha opinião,o maior dos nossos poetas vivos,sem exagero.Ainda e espantosamente desconhecido,faz uma poesia que se aproxima do sublime,'reciclando' nossa herança clássica,e dando à modernidade poética uma nova voz.Fantástico.

4 comentários:

Cris Caetano

7 de maio de 2010 20:38
Permalink this comment

1

disse...

Me emocionei...

Beijos, querido e bom fim de semana.

Tays Rocha

9 de maio de 2010 21:31
Permalink this comment

1

disse...

Não conhecia o trabalho dele e gostei muito, vou pesquisar algumas coisas mais, obrigada pela indicação! Beijos.

1

disse...

Gostei do poema.

Lembrei-me do adágio "olhos de ver".

Abraços, James.

1

disse...

maravilhoso, eu não o conhecia. vou me atualizar!