ÚLTIMO TIGRE-ARMANDO FREITAS FILHO

Não é o de Blake,em chamas
nem o que entreviu Borges
através das barras,talvez até
impressas no pêlo,temperando
o ouro do ataque e do remanso
interrompido pelas tiras de sombra
indo e vindo,entre o mel e a fera.
Mas o que sobrou na Ásia ou África
-fogueira sozinha se extinguindo
em sua fúria e instinto sem a mão
que contorne a ferocidade da garra
e do olhar extremo,ou a lembrança
do seu nobre metal aceso,sol aberto
mesmo dentro da cegueira,agora
cada vez mais riscado e escurecido
pelas linhas do grafite e do carvão.

2 comentários:

Penetralia

10 de abril de 2009 12:27
Permalink this comment

1

disse...

Oi, adoro Armando Freitas Filho!
O que vc leciona em Itauna?

Vamos conversando.
Abs do Lúcio Jr.

james p.

10 de abril de 2009 12:32
Permalink this comment

1

disse...

Oi Lúcio,obrigado pela visita.Gosto muito da proposta do seu blog.Eu ensino inglês aqui.
Abraço do James.