Para ver-"Tudo sobre Minha Mãe" de Pedro Almodóvar(1999)

O cinema do diretor espanhol Pedro Almodóvar(1951),sempre se caracterizou por uma abordagem crítica da sociedade ocidental.Essa mesma abordagem vai na contramão do chamado "cinemão",especialmente o americano,ao usar e abusar da ironia,da comicidade,do deboche ,da paródia e do melodrama de uma forma que o cinema hollywoodiano poucas vezes conseguiu ou ousou fazer.Desde o hiper-realista,hiper-caricato "Pepi,Luci,Bom,y otras chicas del montón"(1980),que usa o kitsch como instrumento de comunicação até "Abrazos Rotos"(2009),Almodóvar recheia seus 30 anos de carreira com obras como "Matador"(1986),"A lei do desejo"(1987)",sua homenagem às comédias americanas dos anos 30 e 40- "Mulheres à beira de um ataque de nervos"(1988),"Ata-me"(1990),"De salto alto"(1991)","Kika"(1993)",o maravilhoso melodrama escancarado "A Flor do meu segredo"(1995),"Carne Trêmula"(1997),"Tudo sobre minha mãe"(1999),"Fale com ela"(2002),"A má educação"(2004) e" Volver"(2006),todas conectadas entre si por uma percepção de mundo única e porque que não dizer redentora,visceral,muito distante de um certo cinema redutor e simplificador. Almodóvar se apropria do melodrama para 'cutucar a onça com vara curta',ao inverter a lógica tantas vezes maniqueísta da indústria cinematográfica e cortejar sem falsos pudores os mais variados clichês e revirá-los de cabeça para baixo,sem que qualquer tipo de falso moralismo interfira em sua narrativa."Tudo sobre minha mãe"(1999) é um desses filmes que não se assistem impunemente.O enredo é relativamente simples:Manuela(a excelente atriz argentina Cecília Roth),enfermeira em Madri,criou sozinha seu filho adolescente,Esteban(Eloy Azorín).No dia de seu décimo oitavo aniversário,Estebán(que sempre quis saber saber quem era seu pai)vai à porta de um teatro tentar conseguir um autógrafo de sua atriz preferida, Huma Rojo(a magnífica Marisa Paredes),é atropelado e morre.Sem rumo,desnorteada,Manuela viaja para Barcelona,à procura do pai de seu filho.Em Barcelona,encontra Agrado(Antónia San Juan)uma transexual-prostituta,espécie de Polyanna do bas-fond ,e talvez a personagem mais humana de todo o filme;Rosa(Penélope Cruz)uma freira grávida que deve ir em missão a El Salvador;a própria Huma Rojo e sua namorada dependente química Nina(Candela Peña).Elas se unem numa espécie de 'consórcio feminino' em torno de Manuela,que procura desesperadamente seu antigo amante,até que o encontra transmutado em Lola(Toni Cantó),até o irrepreensível final.
Todas as personagens,de alguma forma,enganam a si mesmas,ao mesmo tempo em que descobrem a solidariedade vinda das mais'estranhas'pessoas.Nesse fime,Almodóvar afirma de vez seu humanismo e sua recusa de uma humanidade compartimentada em rótulos,com'pessoas mais ou pessoas menos'.Essa recusa de uma humanidade monolítica o leva a realizar sua obra prima.Há os que preferem"Fale com ela";mas acredito que em "Tudo sobre minha mãe",o diretor chega àquele ponto de uma carreira artística,em que a própria obra se torna uma espécie de estandarte de um tempo,uma interpretação muito pessoal desse mesmo tempo.O mundo de Almodóvar(um diretor gay)é um mundo essencialmente feminino,em que o elemento masculino,de certa forma,perdeu o bonde da ternura,do respeito pelo outro.É claro que aqui temos uma generalização almodovariana,um recado aos homens-Acordem!Enfim,uma obra prima,que quanto mais assisto,mais gosto.Mais um filme essencial.

26 comentários:

Cris Caetano

14 de julho de 2009 11:07
Permalink this comment

1

disse...

Vi... aliás, vi tudo de Almodóvar. :) Amo de Paixão. Ele vai fundo nas nossas emoções. Acerta nos mostrando exageradas e confusas.
Meu preferido ainda é Saltos Altos, Luz Casal cantando Piensa em Mim até hoje me emociona.
Ah, vou ter que coloca-la no Nuvens... :)

James, meu queridíssimo, teu blog me inspira.

Adorei demais o post.

Beijinhos

1

disse...

Vi recentemente "Fale com ela" e "Má educação". Almodóvar é um diretor com perspectivas realmente intrigantes, pertubadoras, desconfortantes. Depois da tua resenha, "Tudo sobre minha mãe" é o próximo da lista... Abraços de terça!

1

disse...

James,

Taí mais uma falta minha. Ainda não assisti nada de Almodóvar. Mas não é exclusivamente culpa minha: faz pouco tempo que me "livrei" da dependência dos filmes que passam na tv e finalmente comprei um aparelho de dvd. Então tenho muito a conferir, mas Almodóvar sempre esteve nesta lista.

Belo post, abraços.

1

disse...

perfeita indicação ... Almodovar é uma das genialidades do cinema contemporâneo e Tudo sobre minha Mãe uma obra prima ... parabéns ...

bjux

;-)

james p.

14 de julho de 2009 21:47
Permalink this comment

1

disse...

Cris,Almodóvar é uma das melhores coisas que temos hoje no cinema,com certeza.Um gênio,sem lugares comuns.Obrigado pela presença sempre,querida.Beijo.

james p.

14 de julho de 2009 21:49
Permalink this comment

1

disse...

Ariane,depoiss de "Tudo sobre minha mãe',Fale com ela é o melhor com certeza.Obrigado pela visita e um grande abraço.

james p.

14 de julho de 2009 21:50
Permalink this comment

1

disse...

Luciano,pode ter certeza que você vai gostar muito.Obrigao pela presença sempre.Abração.

james p.

14 de julho de 2009 21:51
Permalink this comment

1

disse...

Paulo,os seus posts sobre filmes também são de grande inspiração(assim como quase tudo que você posta).Obrigado,meu amigo.Beijo grande.

Penetralia

15 de julho de 2009 09:51
Permalink this comment

1

disse...

Oi, James, eu só tuitei com o Rodrigo Contrera e com o Andrei Golemsky; portanto, é bem possível que vc me encontrou e não reconheceu!

Para te adicionar, bastar colocar @james? Me dê uma dica.

Abs do Lúcio Jr.

Carla Martins

15 de julho de 2009 09:57
Permalink this comment

1

disse...

Amooooooooo Almodóvar....e anmoooooooooo tudo sobre minha mãe.....não é genial?

beijos!

Ryan

15 de julho de 2009 13:40
Permalink this comment

1

disse...

Eu nunca vi esse filme! Muito obrigado pela visita e pelas palavras. Parabéns pelo blog meu caro!

:)

Caio Abreu

15 de julho de 2009 21:13
Permalink this comment

1

disse...

Obrigado pelo seu comment no meu blog. Gostei do seu. Vou voltar mais vezes :)

Respondendo a sua pergunta, conheço sim o Caio Fernando Abreu. Meu nome é Caio Fernando Abreu Marques, mas é pura coincidência. Minha mãe só foi tomar conhecimento das obras do Caio Fernando Abreu qd eu tinha por volta de 7 meses de vida...

Nao vi todos os filmes do Almodovar, mas os que eu vi, gostei de todos :)

Abrçs

pauloveras

15 de julho de 2009 21:55
Permalink this comment

1

disse...

Ja vi alguns dele James, mas esse em especial nao. Mas o Almodovar, por ele so, ja é uma boa pedida.
Abração pra vc e boa quinta feira.

Du

15 de julho de 2009 22:55
Permalink this comment

1

disse...

James, faz tempo que vi este filme, mas quando vi, lembro que achei que era um dos melhores de Almodóvar, vi quase todos!
Ótimo filme, emocionante!

james p.

16 de julho de 2009 09:36
Permalink this comment

1

disse...

Lúcio,ainda não consegui te encontrar lá no twitter(rs).Vou continuar tentando.Um abraço,meu amigo.

james p.

16 de julho de 2009 09:48
Permalink this comment

1

disse...

Carla,muito obrigado por sempre me visitar e parabéns pelos merecidos selos.Um beijo.

james p.

16 de julho de 2009 09:54
Permalink this comment

1

disse...

Ryan,obrigado a você pela visita e pelo comentário.Volte sempre e um abração.

james p.

16 de julho de 2009 09:55
Permalink this comment

1

disse...

caro Caio,fiquei feliz que tenha gostado daqui do meu canto.espero que volte mais vezes.Obrigado e um abraço.

james p.

16 de julho de 2009 09:56
Permalink this comment

1

disse...

Oi,Paulo!Assista esse filme e tenho certeza que você vai gostar muito.
Obrigado pela visita e um abraço.

james p.

16 de julho de 2009 09:57
Permalink this comment

1

disse...

Querida Du,minha mais nova amiga blogosférica!Bem vinda !Espero que volte muitas vezes mais.Um abração!

Joaquim

16 de julho de 2009 12:32
Permalink this comment

1

disse...

Sou suspeito de falar desse que admiro em cada fotograma do que faz.

1

disse...

James, uma amiga me emprestou, faz uns 2 anos, mais ou menos, um daqueles packs que saiu do Almodóvar com 5 filmes, que eu os vi no estilo intensivão: um após o outro. E "Tudo sobre minha mãe" foi um dos que mais me tocou e logo de cara, eu disse: "vou comprar este filme". E comprei logo que o vi numa ótima promoção de DVDs na Americanas. Desde então, tenho visto e adquirido outros filmes dele, justamente por tratar de temas polêmicos e de não fazer só vitrine destes assuntos.

Mas em cada filme pode-se tirar ene considerações, pois tem de tudo um pouco.

Fizeste um belo post. Parabéns.
Um abraço.
Marcelo.

james p.

17 de julho de 2009 15:20
Permalink this comment

1

disse...

Também gosto de tudo de Almodóvar,joaquim.Obrigado e um abraço.

james p.

17 de julho de 2009 15:21
Permalink this comment

1

disse...

Marcelo,fico muito feliz que você sempre me prestigie,me visite.Obrigado,meu amigo e um grande abraço.

Valdeir Almeida

20 de julho de 2009 08:55
Permalink this comment

1

disse...

James,

Desejo-lhe um feliz Dia da Amizade. Que você, mediante seu blog literário, continue assim, atraindo bons amigos e emanando amizade pura.

Abraços.

1

disse...

Almodóvar é sensacional. Quando vc demora a descobrir, percebe que foi um atraso na vida!